Home »

  Seja Sócio  |  Blog Oficial  |  Lojinha Online  |  Ajude este site   



 

25/05/2016 17h16 - Atualizado em 25/05/2016 17h28

Inscrição de concurso de Santa Rita, PB, deve ser reaberta dia 1º de junho

Certame foi suspenso pelo Tribunal de Contas do Estado há 40 dias.
Inscrições devem seguir até 30 de junho, com provas no dia 30 de julho.

 

Do G1 PB

Há quarenta dias suspensas, as inscrições para concurso da prefeitura de Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa, estão previstas para serem reabertas na próxima quarta-feira (1º), informou o presidente da comissão de licitação responsável pelo concurso, Robson Fausto, nesta quarta-feira (25). O novo edital, deve ser publicado na próxima terça-feira (31).

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) determinou a suspensão do certameno dia 15 de abril, após uma auditoria constatar falhas no novo edital, que havia sido republicado no dia 31 de março após a organizadora, a Facet Concursos, suspender o certame no dia 22 de março.

Segundo Robson Fausto, ainda nesta semana, o novo edital deve ser protocolado no site do TCE para que uma nova auditoria seja feita. “O órgão havia solicitado correções no documento e fizemos todas as alterações pedidas. Nossa previsão é de que ele seja liberado até a sexta-feira (27)”, explicou.

Com a republicação, segundo Fausto, haverá uma mudança no cronograma de inscrições do concurso. “A nossa previsão é de que as inscrições sejam feitas até o dia 30 de junho e com as provas sendo realizadas no dia 30 de julho”, contou. Até o último edital publicado, o concurso prevê vagas apenas para a área de educação. Os salários oferecidos variam entre R$ 880 e R$ 1.405,53.

De acordo com Leonardo Rodrigues, auditor de contas públicas do TCE, o novo edital que havia sido publicado apresentava nove irregularidades e a cautelar determinando a suspensão foi feito para que as falhas fossem corrigidas. “De lá [da data de suspensão] para cá, a comissão juntamente com a empresa responsável pelo certame fizeram as correções e protocolaram. Fizemos uma nova auditoria e ainda assim identificamos falhas, o que foi logo comunicado às partes responsáveis. A nossa previsão é de que o protocolo final seja feito nesta quarta e na próxima semana a cautelar seja revogada e as inscrições sejam novamente reabertas”, explicou.

 

Fonte: G1 PB
 

25/05/2016 16h22 - Atualizado em 25/05/2016 16h25

Comerciante foi morta por ambição de ex-vereador da PB, diz delegado

Segundo delegado, crime foi o meio que ex-político achou para sair da crise.
Anteriormente, autor do crime disse ter sido motivado por ciúmes.

 

Do G1 PB

 

Polícia isolou o local onde o corpo foi encontrado (Foto: Walter Paparazzo/G1)Polícia isolou o local onde o corpo foi encontrado (Foto: Walter Paparazzo/G1)

 

A motivação do assassinato da comerciante Maria Arcanjo da Silva na cidade de Itapororoca, no Litoral Norte da Paraíba, foi ambinção do ex-vereador Antônio Alves de Morais, de acordo com informações divulgadas pelo delegado Walter Brandão, nesta quarta-feira (25). Anteriormente, o ex-vereador, que confessou o homicídio, tinha dito que a motivação do crime seria por ciúmes. A mulher do ex-vereador também foi presa por participação no crime. O filho deles teve prisão decretada e, segundo o adovado, deve se entregar ainda nesta quarta.

O delegado do caso detalhou as motivações do crime durante coletiva de imprensa. "Acostumado àquela estrutura que a política lhe dava, os cargos comissionados ocupapos por ele em Santa Rita, e depois disso tudo passou a enfrentar uma crise financeira e buscou esse meio cruel como forma de atravessar essa crise. Não só se apropriando ilicitamente do imóvel da vítima, como também subtraindo valores de sua contra bancária", contou Walter Brandão.

Antônio deu entrevista nesta sexta-feira para o repórter cinematográfico Walter Paparazzo (Foto: Walter Paparazzo/G1)Antônio deu entrevista nesta sexta-feira para o
repórter cinematográfico Walter Paparazzo
(Foto: Walter Paparazzo/G1)

Segundo a delegada a Ranielle Vasconcelos, responsável pelo caso, a vítima teria vendido uma casa para o casal e foi morta quando seguia para João Pessoa para receber o pagamento. O crime aconteceu no dia 27 de abril e a vítima estava desaparecida até o dia da prisão dos suspeitos.

Os restos mortais dela foram achados dentro de um canavial na cidade de Santa Rita, Região Metropolitana de João Pessoa. Ainda segundo Walter Brandão, foram encontrados vários ossos espalhados pelo local, entre eles o crânio, e também roupas.

As buscas pelo corpo da cormerciantes estavam sendo realizadas desde a noite do dia 19, depois que o casal suspeito do crime foi preso na quarta-feira (18) no Ceará e contou onde o corpo da vítima estaria. Após o corpo ter sido encontrado, o suspeito de assasinar a comerciante, Antônio Alves de Morais explicou que o filho dele deixou o corpo da vítima no local onde a polícia o encontrou.

"Eu trouxe ela morta para o local onde eu já apresentei. Ele foi que disse que ia trazer o corpo de lá para aqui", relatou. O corpo vai ser encaminhado ao Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC) para fazer o exame de DNA.

Antônio disse ter matado a comerciante por ciúmes e disse que o filho dele estava no carro na hora do crime, mas se arrepende do assassinato. Ele diz ainda não ter ficado com dinheiro da comerciante. “Vou completar 65 anos agora. Acabei com minha vida”, frisou.

Em entrevista na manhã do dia 20, Antônio deu detalhes de como aconteceu o crime. Segundo ele, a vítima foi morta dentro do próprio carro em um local próximo ao aeroporto de João Pessoa e, em seguida, a levou para o local onde foi abondanada. "Passei uma corda no pescoço dela e puxei", detalhou Antônio, que confessou: "Matei por ciúme!".

Sobre a participação do seu filho no crime,  ainda na entrevista, ele ressalta que o rapaz só veio a saber do cirme depois. "Ele gritou: 'pai não faça uma loucura dessa não'. Ele ficou doidinho, ele é pastor", contou. Antônio disse ainda estar confuso sobre o local onde abandonou o corpo. "Uma hora depois o arrependimento bateu. Por isso não encontrei ainda. Fiquei doidinho", relatou.

Polícia Civl continua nas buscas pelo corpo da comerciante  (Foto: Walter Paparazzo/G1)Polícia Civl continua nas buscas pelo corpo da comerciante (Foto: Walter Paparazzo/G1)

 

 

A delegada Ranielle Vasconcelos contou como foram as investigações. Segundo ela, a equipe investigativa da 7ª Delegacia Seccional recebeu a denúncia do desaparecimento da comerciante Maria Arcanjo da Silva e foi rastreado um verdadeiro rastreamento dos passos do casal que havia negociado a venda de uma casa com a comerciante. "Conseguimos identificar através das imagens do circuito interno de um banco que os suspeitos efetuaram saques na conta da vítima”, esclareceu a delegada.

Com base nesses indícios, a delegada Ranielle Vasconcelos pediu a prisão preventiva do casal e o delegado regional de Iugati (CE) deu cumprimento. A prisão aconteceu na cidade de Saboeiro, noCeará.

Fonte: G1 PB
 

 

25/05/2016 17h32 - Atualizado em 25/05/2016 17h32

Casal é atropelado por carro em fuga da polícia na Grande João Pessoa

Homem e mulher estavam numa motocicleta quando foram atingidos.
Colisão aconteceu na tarde desta quarta-feira (25), em Santa Rita.

 

Do G1 PB

Vítimas recebem os primeiros socorros no local do acidente (Foto: Walter Paparazzo/G1)Vítimas recebem os primeiros socorros no local do acidente (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Duas pessoas foram atropeladas durante uma perseguição policial na cidade de Santa Rita, na Grande João Pessoa, na tarde desta quarta-feira (25). De acordo com o sargento da Polícia Militar Edmilson de Sá, que esteve na ocorrência, as vítimas, um homem e uma mulher, estavam numa motocicleta e foram atingidas por um carro guiado por suspeitos de um assalto quando fugiam da polícia após terem realizado o crime numa loja de surfe em Bayeux, também na Grande João Pessoa.

A perseguição iniciou após a guarnição do sargento Edmilson ter sido acionada pelo Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) sobre o roubo e as caractéristicas do carro usado na fuga dos criminosos.

Já a colisão, segundo o sargento, aconteceu no bairro de Tibiri, local onde um dos suspeitos foi preso, mas outros dois conseguiram fugir. Os três estariam envolvidos no mesmo assalto, na Avenida Liberdade, em Bayeux. O detido foi encaminhado à Delegacia de Santa Rita, onde deve responder por roubo, formação de quadrilha e pelo atropelamento do casal.

Um bombeiro civil, que se identificou como Jorge Costa, contou que presenciou a colisão. “De pronto fizemos o primeiro atendimento. Foi fratura exposta nas duas vítimas. A situação do homem é complicada”, contou ele.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local, prestou atendimento médico às vítimas e, em seguida, as encaminhou para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. O boletim médico divulgado pelo hospital às 17h dessa quarta-feira informou que as vítimas passam por procedimentos médicos de emergência e estão com o quadro clínica regular.

Fonte: G1 PB
 

Morre segunda vítima que sofreu choque elétrico após estrutura desabar, na Grande JP

Segundo testemunhas os homens estavam montando parte da estrutura quando ela virou e bateu na fiação elétrica. Encostados nos ferros, as vítimas teriam sofrido choques e caíram no chão

Polícia | Em 21/05/16 às 14h40, atualizado em 21/05/16 às 16h50 | Por Halan Azevedo
Imagem compartilhada por WhatsApp
Vítima sendo atendida pelo Samu

 

Dois homens morreram e um ficou ferido após uma estrutura de ferro que era montada para a festa da padroeira do município de Santa Rita, na Grande João Pessoa, ter desabado e atingido fios de alta tensão. As vítimas sofreram choque elétrico. Um dos homens morreu no local do acidente, enquanto recebia atendimento e o outro morreu no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Segundo testemunhas, os homens estavam montando parte da estrutura quando ela virou e bateu na fiação elétrica. Encostadas na estrutura de ferro, as vítimas foram eletrocutadas e caíram no chão.

De acordo com a tenente Talita, do 7º Batalhão da Polícia Militar, um dos homens morreu no local após o Samu tentar procedimentos de reanimação durante 45 minutos. As outras duas vítimas foram socorridas para o Hospital de Emergência e Trauma da Capital.

Segundo o sargento Marconi, da base da PM no Trauma, das duas vítimas que foram encaminhadas ao Trauma, uma morreu durante atendimento e a outra passou por exames e segue internado em observação.

Fonte: Portal Correio

 

20/05/2016 19h26 - Atualizado em 20/05/2016 19h26

Suspeito de matar comerciante na PB diz que ateou fogo no corpo

Ele mudou versão do crime; antes, ele falava que tinha enterrado o corpo.
Casal foi preso no Ceará e ex-vereador disse que motivo do crime foi ciúme.

 

Do G1 PB

Corpo da vítima foi carbonizado em um canavial (Foto: Walter Paparazzo/G1)Corpo da vítima foi carbonizado em um canavial (Foto: Walter Paparazzo/G1)

O suspeito de matar a comerciante Maria Arcanjo da Silva da cidade de Itapororoca, no litoral Norte da Paraíba, no final de abril, mudou a versão que tinha dado ao crime e disse que ateou fogo no corpo da vítima. Antônio Alves de Morais confessou ter matado a comerciante por ciúmes e estava participando das buscas pelo corpo da vítima nesta sexta-feira (20).

Inicialmente, ele havia dito que teria enterrado o corpo da comerciante após o assassinato. Porém, ele voltou atrás e indicou o local onde o corpo foi carbonizado, em um canaval, às margens da PB-007, na região de Lucena.
 As buscas pelo corpo da comerciante começaram na noite da quinta-feira (19). A prisão do casal suspeito do crime foi na quarta-feira (18), no Ceará.

Antônio deu entrevista nesta sexta-feira para o repórter cinematográfico Walter Paparazzo (Foto: Walter Paparazzo/G1)Antônio deu entrevista para o repórter
cinematográfico Walter Paparazzo
(Foto: Walter Paparazzo/G1)

“Vou completar 65 anos agora. Acabei com minha vida”, delcarou Antônio Alves de Morais, que é ex-vereador de Santa Rita. Ele disse que o filho dele estava no carro na hora do crime, mas que se arrepende do assassinato. Antônio disse ainda que não ficou com dinheiro da comerciante.

Em entrevista na manhã desta sexta-feira (20), Antônio deu detalhes de como aconteceu o crime. Segundo ele, a vítima foi morta dentro do próprio carro em um local próximo ao aeroporto de João Pessoa e, em seguida, a levou para o local onde foi abondanada. "Passei uma corda no pescoço dela e puxei", detalhou Antônio, que confessou: "Matei por ciúme!".

Sobre a participação do seu filho no crime, ele ressalta que o rapaz só veio a saber do cirme depois. "Ele gritou: 'pai não faça uma loucura dessa não'. Ele ficou doidinho, ele é pastor", contou. Antônio disse ainda estar confuso sobre o local onde abandonou o corpo. "Uma hora depois o arrependimento bateu. Por isso não encontrei ainda. Fiquei doidinho", relatou.

Polícia Civl continua nas buscas pelo corpo da comerciante  (Foto: Walter Paparazzo/G1)Polícia Civl continua nas buscas pelo corpo da comerciante (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Segundo a delegada Ranielle Vasconcelos, responsável pelo caso, a vítima teria vendido uma casa para o casal e foi morta quando seguia para João Pessoa para receber o pagamento. O crime aconteceu no dia 27 de abril e a vítima estava desaparecida até o dia da prisão dos suspeitos.

“A equipe investigativa da 7ª Delegacia Seccional recebeu há cerca de 20 dias a denúncia do desaparecimento da comerciante Maria Arcanjo da Silva. A partir daí, começamos um verdadeiro rastreamento dos passos do casal que havia negociado a venda de uma casa com a comerciante. Conseguimos identificar através das imagens do circuito interno de um banco que os suspeitos efetuaram saques na conta da vítima”, esclareceu a delegada.

Com base nesses indícios, a delegada Ranielle Vasconcelos pediu a prisão preventiva do casal e o delegado regional de Iugatu (CE) deu cumprimento. A prisão aconteceu na cidade de Saboeiro, noCeará.

Fonte: G1 PB

 

STJ reduz pena de acusada do assassinato do modelo Dalmi Coelho, na Grande JP

Defesa da ré entrou com o recurso alegando problemas na dosimetria da pena, já que casos semelhantes, conforme argumentou, tiveram como sentença uma pena menor.

Justiça | Em 19/05/16 às 20h01, atualizado em 20/05/16 às 06h43 | Por Redação
Reprodução
Dalmi Coelho Barbosa Filho

 

Ana Paula Teodózio Carvalho, que responde pela morte do modelo Dalmi Coelho Barbosa, teve a pena reduzida de 18 para 15 anos a partir de recurso da defesa dela acatado pelo Superior Tribunal de Justiça. A informação foi divulgada em primeira mão no programa Cidade Alerta PB, TV Correio, dessa quinta-feira (19). Veja vídeo abaixo.

Leia mais Notícias no Portal Correio

O advogado criminalista, Thiago Beltrão, que faz a defesa de Ana Paula, entrou com o recurso alegando problemas na dosimetria da pena, já que casos semelhantes, conforme argumentou, tiveram como sentença uma pena menor.

Com a decisão, Ana Paula deverá cumprir seis anos em regime fechado, tendo depois progressão de regime. Porém, como condenada está há quatro anos presa, ela deve conquistar a semi-liberdade no prazo máximo de pouco mais de um ano, devido os trabalhos desenvolvidos dentro da unidade prisional, conforme informou a defesa.
 

A defesa ainda não está satisfeita com a decisão e informa que entrará com um Habeas Corpus no STJ para que possa haver uma redução maior.

 


 

Relembre o caso

Dalmi Coelho Barbosa, de 27 anos, modelo e servidor público, foi assassinado na manhã de 22 de dezembro de 2012, em Santa Rita. De acordo com os autos, o caso ocorreu após o modelo reagir a suposto assalto e ser baleado três vezes, morrendo no local.

Nas investigações, a Polícia Civil descobriu que Ana Paula teria sido a mandante do crime, porque ela nutria um amor obsessivo e não correspondido pela noiva do modelo, Raquel Teófilo Sousa, com quem idealizava manter um relacionamento amoroso. O assassinato de Dalmi foi considerado passional.
 

A polícia descobriu que o modelo saiu de uma academia e, quando caminhava em direção à residência onde morava, foi abordado por três homens que anunciaram o assalto. Em seguida, o trio roubou um celular e atirou várias vezes contra a vítima, que teve morte imediata, com o objetivo de simular o latrocínio.

Fonte: Portal Correio

 

Agentes de limpeza protestam por salários atrasados e interditam rua, na Grande JP

Manifestação reivindica o pagamento dos salários que, segundo a categoria, estão atrasados há dois meses

Cidades | Em 20/05/16 às 09h59, atualizado em 20/05/16 às 10h50 | Por Hyldo Pereira
Reprodução/ WhatsApp
Protesto acontece em Santa Rita

 

Agentes de limpeza urbana da empresa Ambiental Solução iniciaram, na manhã desta sexta-feira (20), na cidade de Santa Rita, na Grande João Pessoa, uma manifestação reivindicando o pagamento dos salários que, segundo a categoria, estão atrasados há dois meses. Veja vídeo abaixo.
 

Leia também: Grupo fecha rua na Capital em protesto contra empresa de limpeza urbana 
 

O grupo ateou fogo em pneus e em objetos inflamáveis e o trânsito no local foi interditado com lixo que teria sido espalhado na pista pelos manifestantes. De acordo com os manifestantes, o protesto visa a alertar a empresa para o cumprimento do pagamento dos salários e de outros benefícios do trabalhador. A manifestação ocorre na frente da Prefeitura de Santa Rita.

Leia mais Notícias do Portal Correio  

Há informação de que a demora no pagamento estaria ocorrendo porque a prefeitura não teria feito o repasse à empresa. Em contato com o Portal Correio, o secretário de Comunicação do governo municipal, Germano Costa, avisou que os agentes são funcionários terceirizados da prefeitura, negou o débito e garantiu que o repasse à empresa vem sendo feito sem atraso.

O Portal Correio tentou contato com a empresa Ambiental Soluções e foi informado que apenas a direção estaria habilitada para prestar esclarecimento, mas que e os responsáveis já teriam se deslocado para um acordo com aos manifestantes.

Fonte: Portal Correio

 

Bando invade casa de ex-prefeito e rouba cerca de R$ 110 mil, na Orla de JP

Imóvel de Marcus Odilon, ex-gestor do município de Santa Rita, foi alvo da ação de criminosos na madrugada desta quinta

Polícia | Em 07/04/16 às 08h12, atualizado em 07/04/16 às 13h43 | Por Redação
Reprodção/Santa Rita Hoje
Marcus Odilon Ribeiro Coutinho

 

A casa do ex-prefeito de Santa Rita, Marcus Odilon, no bairro de Tambaú, na Capital, foi invadida por um grupo de assaltantes na madrugada desta quinta-feira (7). Segundo a Polícia Militar, o caso aconteceu por volta das 3h30. Além do ex-gestor, estavam no imóvel a esposa dele e o filho do casal, o deputado estadual Quinto de Santa Rita.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Em contato com a rádio Correio, Quinto falou que ele e os pais foram acordados e rendidos pelos bandidos. Os criminosos exigiram que o cofre da casa fosse aberto. No equipamento estavam guardados dois relógios com valor estimado em R$ 30 mil e R$ 80 mil e ainda uma quantia de dinheiro.

Segundo informado pelas vítimas à polícia, dois dos quatro assaltantes estavam armados, mas nenhum disparo foi efetuado. Depois do roubo, os bandidos fugiram em veículo da marca Hyundai, modelo Veloster de cor branca.

O caso já foi entregue à Polícia Civil, que vai investigar a autoria do crime e como o bando conseguiu entrar na residência. As primeiras informações da PM é que não há sinais de arrombamento nas portas do imóvel.

Fonte: Portal Correio

 

Manutenção da Cagepa deixa Santa Rita sem água nesta quinta-feira

De acordo com a Cagepa, a interrupção no fornecimento acontece na maior parte da cidade, com exceção do bairro Eitel Santiago e do distrito de Várzea Nova

Serviços | Em 06/04/16 às 17h32, atualizado em 06/04/16 às 17h37 | Por Redação
Marcos Santos/USP Imagens
Santa Rita fica sem água nesta quinta

 

Santa Rita, na Grande João Pessoa, fica sem água nesta quinta-feira (7) para execução de trabalhos de manutenção da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa).

Leia mais Notícias no Portal Correio

De acordo com a Cagepa, a interrupção no fornecimento acontece na maior parte da cidade, com exceção do bairro Eitel Santiago e do distrito de Várzea Nova, e está programada para ocorrer das 8h às 22h, em todo o município de Santa Rita, .

A Cagepa informou ainda que o corte temporário no abastecimento é para um serviço de manutenção corretiva no Sistema de Captação e Recalque de Santa Rita.

Mais informações sobre os serviços executados pela Cagepa podem ser obtidas gratuitamente pelo telefone 115.

Fonte: Portal Correio

 

 

06/04/2016 18h49 - Atualizado em 06/04/2016 18h49

Cagepa interrompe abastecimento em Santa Rita, na PB, nesta quinta

Interrupção acontece das 8h às 22h.
Bairro Eitel Santiago e do distrito de Várzea Nova não estão inclusos.

 

Do G1 PB

O abastecimento de água vai ser interrompido nesta quinta-feira (7), no município de Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa. A abastecimento só não vai ser suspenso no bairro Eitel Santiago e no distrito de Várzea Nova. A interrupção acontece das 8h às 22h.

De acordo com a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), vai ser realizado serviços de manutenção corretiva no Sistema de Captação e Recalque de Santa Rita.

Mais informações sobre os serviços executados pela Cagepa podem ser obtidas gratuitamente pelo telefone 115.

Fonte: G1 PB

Polícia Federal desarticula esquema que desviou R$ 5 milhões do ‘Minha Casa, Minha Vida’ na PB

São cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva em João Pessoa e Santa Rita

Polícia | Em 05/04/16 às 08h02, atualizado em 05/04/16 às 17h41 | Por Redação
Reprodução/Google Street View
Uma das buscas aconteceu em prédio no Cabo Branco

 

Uma operação deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (5) desarticulou um esquema criminoso que desviou mais de R$ 5 milhões de recursos da Caixa Econômica Federal. São cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva em João Pessoa e Santa Rita, além de sequestro de bens dos investigados.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Segundo as investigações, o foco de atuação da quadrilha era a promoção de fraudes ao programa habitacional ‘Minha Casa, Minha Vida’, do governo federal. Conforme divulgado pela Polícia Federal, há indícios de que dezenas de financiamentos habitacionais foram concedidos para casas inexistentes, todas em Santa Rita, mediante apresentação de documentos falsos.

Os crimes investigados são os de organização criminosa, obtenção fraudulenta de financiamento perante instituição oficial e corrupção passiva.

Desdobramento

A operação desta terça, denominada Falsa Moradia II, é uma continuação a trabalhos realizados em outubro do ano passado. Na época, a Polícia Federal descobriu que mais de  R$ 1,7 milhão haviam sido desviados em fraudes no 'Minha Casa, Minha Vida'. A quadrilha era comandada por uma advogada que atuava no ramo da construção civil. 


 

Fonte: Portal Correio

02/04/2016 08h45 - Atualizado em 02/04/2016 08h45

Adolescente é morto a tiros no Centro de Santa Rita, na Paraíba

Garoto de 13 anos tentou fugir, mas morreu na casa onde se escondeu. 
Família soube há uma semana que ele estava sendo ameaçado de morte.

 

Do G1 PB

Um adolescente de 13 anos foi morto a tiros no Centro de Santa Rita, na Grande João Pessoa, na noite de sexta-feira (1º). O crime aconteceu em rua que fica atrás da estação de trem da cidade. Na tentativa de fugir, o jovem chegou a invadir uma casa, mas morreu.

Segundo o delegado Alexandre Fernandes, os suspeitos começaram a atirar no menino ainda na rua, mas ele fugiu e entrou na casa. O dono da residência disse em entrevista à TV Cabo Brando que ainda está em estado de choque.

O adolescente morava com parentes em Santa Rita e foi criado por uma tia, que disse que soube há uma semana que ele era usuário de drogas e que estava sendo ameaçado de morte. Apesar disso, o delegado disse que ainda não descarta nenhuma linha de investigação.

 

Fonte: G1 PB

 

Novo edital de concurso público de Santa Rita, na PB, é divulgado; confira

Edital oferece 152 vagas para educação com salários de até R$ 1.405,33
Inscrições podem ser realizadas até 22 de abril.
 

 

Do G1 PB

Sede da prefeitura de Santa Rita, município da Grande João Pessoa (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)Prefeitura de Santa Rita
(Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Foi divulgado nesta quinta-feira (31) o novo edital do concurso público da Prefeitura Municipal de Santa Rita, na Grande João Pessoa, que agora oferta apenas 152 vagas em cargos para a área de educação. Neste edital, os salários oferecidos variam entre R$ 880 e R$ 1.405,53. As inscrições se iniciam nesta quinta e seguem abertas até o dia 22 de abril, na sede da Prefeitura, Rua Juarez Távora, no Centro da cidade, ou pela internet, no site da organizadora.

O valor da taxa de inscrição é de R$ 50 a R$ 80, a depender do cargo escolhido. O novo edital está disponível na internet. As provas objetivas estavam previstas para serem aplicadas no dia 22 de maio e, para alguns cargos, haveria também prova de títulos.

Pelo edital anterior, as inscrições tinham sido iniciadas no dia 21. O edital contava com 473 vagas para cargos de nível fundamental, médio e superior e os salários variando de R$ 880 a R$ 6.150. A Facet Concursos suspendeu as inscrições do certame desde a terça-feira (22).

Alterações no edital
De acordo com uma nota publicada no site da organizadora,  a decisão das alterações se deve em cumprimento a determinação de um Termo de Compromisso de Ajuste de Conduta (TCAC) firmado com o Ministério Público e por motivo de reexame do impacto orçamentário.

De acordo com a nota, a Facet informa aos interessados que tão logo seja cumprida as condições econômicas do municípío, a prefeitura deve realizar um novo concurso público para os demais cargos.

Fonte: G1 PB

Concurso de Santa Rita é reaberto, com 152 vagas e remuneração de até R$ 1,4 mil

Concurso oferece diversas vagas para área de educação, nos níveis fundamental, médio e superior

Economia | Em 31/03/16 às 15h59, atualizado em 31/03/16 às 16h07 | Por Redação
Divulgação
Prefeitura de Santa Rita

 

A Prefeitura de Santa Rita divulgou na tarde desta quinta-feira (31) o novo edital para o concurso publico que havia sido cancelado por orientação do Ministério Público da Paraíba (MPPB), por conta de problemas financeiros na prefeitura. Agora, são 152 vagas com remunerações que variam de R$ 880 à R$ 1,4 mil. Confira novo edital.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Leia também: Crise altera concurso de Santa Rita e seleção será apenas para Educação

O concurso oferece vagas nos níveis fundamental, médio e superior, nos cargos: Agente de Educação (19); Auxiliar de Sala de Creche (32); Merendeira (20); Professor Educação Básica I (32); Professor de Educação Básica II-(52) vagas, assim distribuído: Professor de Artes (06); Professor de Ciências (07); Professor de Educação Física (06); Professor de Geografia (10); Professor de Língua Inglesa (07); Professor de Língua Portuguesa (05); Professor de Matemática (04); Professor de História (07); professor de Libras e Sinais (06).

O período de inscrições para o certame é de 31 de março a 22 de abril, podendo ser presencialmente, de segunda a sexta feira, no horário das 8h às 13h na Sede da Prefeitura, Rua Juarez Távora, nº93. Centro - Santa Rita, ou através deste site.

Fonte: Portal Correio da Paraíba

29/03/2016 13h11 - Atualizado em 29/03/2016 13h11

Concurso de Santa Rita, PB, vai ter vagas apenas para Educação

Nota foi publicada no site da organizadora do concurso.
Edital retificado deve ser publicado na quinta-feira (31).

 

Do G1 PB

A Facet Concursos anunciou, nesta terça-feira (29), que a oferta de vagas para o concurso público da Prefeitura Municipal de Santa Rita, na Grande João Pessoa, foi limitado apenas aos cargos da educação. De acordo com uma nota publicada no site da organizadora, a decisão se deve em cumprimento a determinação de um Termo de Compromisso de Ajuste de Conduta (TCAC) firmado com o Ministério Público e por motivo de reexame do impacto orçamentário.

De acordo com a nota, a Facet informa aos interessados que tão logo seja cumprida as condições econômicas do municípío, a prefeitura deve realizar um novo concurso público para os demais cargos. A previsão da empresa organizadora do certame é de que o edital retificado do concurso seja publicado na quinta-feira (31), com um novo calendário de eventos. A Facet Concursos suspendeu as inscrições do certame desde a terça-feira (22).

As inscrições tinham sido iniciadas na segunda-feira (21). O edital contava com 473 vagas para cargos de nível fundamental, médio e superior e os salários variando de R$ 880 a R$ 6.150. O edital do certame foi publicado na edição de sexta-feira (18) do Diário Oficial do Município.

De acordo com o primeiro edital, que está suspenso, as inscrições deveriam ser feitas pela internet, no site da organizadora, ou presencialmente, na sede da Prefeitura de Santa Rita. O valor da taxa de inscrição era de R$ 50 a R$ 80, a depender do cargo escolhido. As provas objetivas estavam previstas para serem aplicadas no dia 8 de maio e, para alguns cargos, haveria também prova de títulos.

Na quarta-feira (23), o procurador de Justiça de Santa Rita, Marcelo Trindade, explicou, em entrevista à TV Cabo Branco, que a Prefeitura e a organizadora estão avaliando alguns pontos específicos do edital. “O edital vai ser reposto, vai ser republicado nos próximos dias. A gente só está fazendo uma análise promenorizada das exigências que o Ministério Público fez e as necessidades imprescindíveis do município”, explicou.

Trindade disse que ainda não é possível afirmar se toda as 473 vão ser mantidas, mas garantiu que o concurso vai acontecer. “A princípio, não vai haver modificação com relação às vagas da educação. As vagas da saúde vão ser reanalisadas em alguns pontos do edital, que podem, infelizmente, acarretar na redução de vagas em determinadas circunstâncias”, comentou.

Ele ainda explicou que quem já se inscreveu não vai ter prejuízos. “Se, por ventura, alguém já fez inscrição e se esse cargo específico não tiver mais posto no concurso, naturalmente ele vai ser ressarcido, vai haver devolução do valor”, disse.

Fonte: G1 PB

 

 

 

21/03/2016 06h39 - Atualizado em 21/03/2016 16h25

Começam inscrições para concurso da Prefeitura de Santa Rita, na Paraíba

Prazo para candidatos efetuarem cadastro começou nesta segunda-feira.
Salários vão de R$ 880 a R$ 6.150, em três níveis de ensino.

 

Do G1 PB

Prefeitura de Santa Rita (PB)
Inscrições
De 21 de março a 8 de abril
Vagas
473
Salário
R$ 880 a R$ 6.150
Taxas de inscrição
R$ 50, R$ 60 e R$ 80 (a depender do cargo)
Provas
8 de maio

Começou nesta segunda-feira (21) o prazo para os candidatos efetuarem a inscrição para concorrer as 473 vagas do concurso público aberto pela Prefeitura Municipal de Santa Rita, na Grande João Pessoa. Os cargos oferecidos são de nível fundamental, médio e superior e os salários vão de R$ 880 a R$ 6.150. O edital do certame foi publicado na edição de sexta-feira (18) do Diário Oficial do Município.

As inscrições seguem até o dia 8 de abril, pondendo ser realizadas pela internet, no site da organizadora, a Facet Concursos (faça aqui a inscrição para o concurso da prefeitura de Santa Rita), ou presencialmente, na sede da prefeitura de Santa Rita. O valor da taxa de inscrição vai de R$ 50 a R$ 80, a depender do cargo escolhido. As provas objetivas serão aplicadas no dia 8 de maio e para alguns cargos haverá também prova de títulos.

O maior número de vagas é para o cargo de assistente de gestão administrativa (55), que exige nível médio completo e oferece remuneração de R$ 1.080. Para nível médio, há vagas ainda para auxiliar administrativo, auxiliar de sala de creche, assistente de saúde bucal, secretário escolar, técnico em contabilidade e técnico em enfermagem. Já para nível fundamental as vagas são para vigilante, motorista, merendeira e agente de educação.

Entre os candidatos com nível superior, o maior número de vagas é para a área de enfermagem (36), e as remunerações vão de R$ 1.750 a R$ 2.150. Entre os cargos de nível superior, há vagas ainda para as áreas de licenciatura, pedagogia, engenharia, medicina, odontologia, nutrição, bliblioteconomia e psicólogia. A maior remuneração é para médicos (R$ 6.150).

O processo seletivo terá validade de dois anos e poderá ser prorrogado, uma vez, por igual período.

Fonte: G1 PB

 

Morre quinta vítima do acidente entre ônibus e trem em Santa Rita, na Grande João Pessoa

Garota tinha 14 anos e equipe médica já dizia que o estado dela era grave desde a segunda-feira

Cidades | Em 04/03/16 às 07h02, atualizado em 04/03/16 às 18h13 | Por Redação
Reprodução/TV Correio HD
Já são cinco mortes

 

Morreu, na madrugada desta sexta-feira (4), a adolescente de 14 anos vítima do acidente entre ônibus e trem ocorrido no início da semana em Santa Rita.

Leia mais Notícias no Portal Correio
 

A informação foi confirmada pelo Hospital de Emergência e Trauma da Capital. Desde que a adolescente deu entrada na unidade, os médicos alertavam que o estado de saúde dela era grave. Ela é a quinta vítima fatal do acidente. 

* Vídeo mostra exato momento da batida entre ônibus e trem na Grande JP; assista 

Conforme boletim divulgado pelo hospital, quatro vítimas do acidente seguem internadas na unidade. Um homem de 53 anos está em situação grave. Os outros pacientes têm quadro clínico considerado regular. 

O acidente 

A batida entre ônibus e trem aconteceu na tarde dessa segunda-feira (29), no distrito de Várzea Nova, em Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa. Testemunhas do acidente disseram à polícia que o motorista do ônibus fugiu após o acidente.

* Testemunha de acidente diz que passageiros gritavam e havia corpos 'voando'; assista 

Na terça-feira (1º), ao se apresentar em uma delegacia, o condutor alegou que se afastou do local por medo de sofrer agressões de familiares das vítimas e moradores do local. Ele foi liberado, mas deverá responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

De acordo com o delegado Antônio Farias, que está na investigação do caso, o motorista se apresentou junto com um advogado e esclareceu que não teve como evitar a colisão com o trem.

Fonte: Portal Correio da Paraíba 

Supremo Tribunal Federal nega mais uma apelação de Reginaldo Pereira

Esta era a última instância a qual podia recorrer para tentar tirar o prefeito Netinho de Várzea Nova do cargo de chefe do Executivo santarritense

Mais política | Em 02/03/16 às 12h26, atualizado em 02/03/16 às 12h34 | Por Redação
Portal Correio
Reginaldo Pereira

 

Em decisão publicada no Diário Eletrônico desta quarta-feira (2) o Supremo Tribunal Federal encerrou a análise do pedido da manutenção do mandato e subsequente suspensão da cassação do ato impugnado de Reginaldo Pereira da Costa. Ele foi prefeito de Santa Rita, na Grande João Pessoa, mas foi retirado do cargo.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

A alegação apresentada pelo prefeito cassado é que e não teve direito a defesa no âmbito administrativo, por não ter sido nomeado defensor para atuar no processo. Na decisão Reclamação – Inadequação- Negativa de Seguimento, o assessor Vinicius de Andrade Prado informou que houve defesas prévias, bem como a habilitação do advogado Bruno Lopes nos processos administrativos e que este não teria produzido ou participado de qualquer ato relativamente à defesa, embora o referido profissional estivesse constituído.

O texto traz também que a questão ventilada pelo autor decorreu de sua própria opção de, mesmo sendo notificado pessoalmente para todos os atos, não se defender nos processos de cassação de seu mandato de prefeito. O ministro prossegue demonstrando claramente o uso de má fé do ex-prefeito em não se utilizar dos dispositivos legais da ampla defesa quando ressalta, ainda no item 3 do seu despacho “aplicação do princípio dovenire contra factum proprium, que consiste na impossibilidade do denunciado vir a se beneficiar da pretensa nulidade a que deslealmente deu causa”.

Marco Aurélio ainda chama atenção para os processos administrativos abertos pela Câmara Municipal em 2014 nº 1, 2 ,3 ,4 todos de 2014, serem “processos político-administrativos de natureza para judicial e de caráter punitivo” (Hely Lopes Meirelles) e ressalta que não cabe a presença de tal instrumento enquadrado no Código de Processo Penal exatamente por não possuir tal característica, como pretendia Reginaldo.

Ainda de acordo com o ministro relator Marco Aurélio, foi garantido o direito à informação, à manifestação e à consideração dos argumentos manifestados, e que se entende garantido o direito à ampla defesa, inexistindo ofensa ao artigo 5º da Constituição Federal. Ainda de acordo com o relator, consta nos autos a demonstração que o prefeito constituiu advogado, que houve notificação pessoal para todas as fases.

Outro dado citado no despacho foi a busca de Reginaldo Pereira e seus advogados pelo precedente de uma decisão do ministro Djaci Falcão, de 30 anos atrás, que determinou a aplicação do artigo 201 do Código Penal a um processo de julgamento da Câmara municipal de Santa Inês no estado do Maranhão: “No Estado Democrático de Direito, o magistrado deve estar atento e acompanhar a evolução dos valores da sociedade. (...) Apegar-se a um precedente de exacerbado cunho garantista, é negar que a posição atual da Suprema Corte movimentou-se em direção ao novel entendimento da Súmula Vinculante nº 5 e que o precedente isolado é apenas passado, inadequado, portanto, para servir de justificadamente de norte ao presente caso em apreciação judicial”.

Por fim, o Ministro Marco Aurélio esvazia o objeto da ação alegando não ter havido qualquer desobediência às leis vigentes e nega o seguimento do processo na Suprema Corte do País. “Com a notícia da constituição de profissional da advocacia nos processos administrativos, ficou esvaziada a alegação de inobservância do paradigma. No mais, este não alcança a obrigação de nomeação, ou não, de defensor dativo na situação revelada na inicial, estando o respectivo campo de incidência limitado aos processos administrativos disciplinares”.

Fonte: Portal Correio